domingo, 14 de agosto de 2011

obesidade e limitações: a descoberta.


Olá!  Boa tarde!
Meu nome é "Liberdade" e eu sou super obesa mórbida.
Sim,isso mesmo que você leu!
Tenho 1,77 de altura e peso 175 quilos.
Meu IMC está em torno de 55,86 (super obesidade mórbida).
Tenho 23 anos.
Sou gorda desde que me conheço por gente. Já fiz todos os tipos de dieta.
Fiz uso de medicamentos como anfepramona e sibutramina.
Usei produtos naturais como lecitina de soja, spirulina, chá verde, berinjela com laranja,feijão branco cru triturado e misturado com suco de laranja, que é horrível por sinal!
Frequentei academia durante um tempo,mas não fez muito efeito. Parei de ir no dia em que eu quebrei um aparelho.
Às vezes eu caminho,mas não aguento muito,pois já torci os dois tornozelos e com o peso, eles doem bastante.

Aos quinze anos, estava no ensino médio e estudava na rede pública. Entrava pela frente no ônibus,sem pagar passagem, era só mostrar a carteira da escola. Tudo complicou quando eles criaram o Rio Card,e todos os estudantes teriam que passar pela roleta (catraca),ai começou todo tormento.
Eu percebi que tinha dificuldade para passar,descobri que estava muito acima do peso.

Comecei a dizer para os motoristas que eu não tinha o Rio Card e teria que passar pela porta de trás...no começo eu conseguia,eles eram meio grosseiros,mas nada pior do que a vergonha de ficar entalada na roleta,então eu suportava...chegou um momento em que não era mais permitido entrar por trás, e foi um período muito doloroso para mim,eu chorava todos os dias,cheguei a a faltar aula várias vezes. O interessante é que eu nunca tinha ficado entalada na catraca,era mesmo o medo que me assombrava.Eu tinha visto uma senhora passar por isso certa vez, e a lembrança dos garotos rindo dela,ofendendo-a,me aterrorizavam...

Esse foi só o começo de um turbilhão que ia iniciar...até então eu não tinha noção das limitações,humilhações e decepções que eu teria que enfrentar...
Eu sempre sofrí por ser gorda,se eu dissesse que não, estaria mentindo...tem gente que em cara numa boa?Será? Não,sei...talvez sim,mas eu não.

Sempre tive vergonha de ir à praia,imagine só, mostrar minhas banhas!
Ver as outras meninas com seus corpinhos bonitinhos,tudo proporcional, livres dentro de seus biquinis...
Para que me aventurar em uma situação dessa? Correr o risco de ser chamada de baleia,saco de bosta,entre outras coisas desagradáveis?
Outra coisa era ir ao shopping,as meninas felizes com seus modelitos...e eu? Lógico que não tinha roupa para mim nas lojas do shopping,o jeito era comprar nas lojas de tamanhos especiais ou usar as roupas que minha mãe costurava, só que na minha adolescência, lojas de roupas de tamanho especial era quase impossível de achar,o que me restava era usar as roupas que minha mãe costurava mesmo...marcas da moda?Marcas que todas as meninas usavam?Não!

E o momento paquera? Nas festas,todo mundo era sempre a fim de alguém...eu também era a fim de alguém,mas a pergunta é: alguém era a fim de mim? Preciso mesmo responder?

Bom,isso tudo foi tornando minha vida bem difícil, eu podia não exteriorizar isso,mas por dentro eu sentia dor, havia feridas ainda abertas,como há até hoje...

Essas e outras experiências que ainda vou relatar aqui,me levaram a tomar a decisão mais importante da minha vida...
 continua em breve....

4 comentários:

Viviane disse...

Você é forte!

Amanda Vasconcellos disse...

Já passei por quase tudo isso...
É difícil mas isso vai mudar!

.Allex disse...

Com certeza todos nós temos uma história parecida para contar... no meu caso tudo piorou quando eu fui a um endocrino e no final da consulta perguntei ao médico se ele ia me prescrever algum tipo de medicamento e ele me disse que o único medicamento que eu precisava era "vergonha na cara"... apartir dai fiquei com uma revolta interna muito grande e decidi que ia mudar minha vida!
Tenho certeza que voce vai conseguir pois, a mudança realmente começa dentro da gente...

em breve serei mais feliz disse...

Obrigada pelos comentários!

Amanda, tudo vai mudar sim!
Tenho certeza disso!

Alex, que coisa horrível!
Ela não precisava fazer isso.
Enfim, sua vida está mudando e para melhor, e com certeza continua ums er humano medíocre!

Pois é, estou lutando por essa mudança interior,vou conseguir!
Obrigadaa!
paz e luz